Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crítica Literária: "A Criança que não queria Falar"

por Cátia Reis, em 07.09.13

 Título: “A Criança que não queria Falar"


 Autor: Torey Hayden


 Editora: Editorial Presença


 Número de Páginas: 237


 Classificação Pessoal: 9.6/10


 


Crítica Literária: "A Criança que não queria Falar"

por Cátia Reis, em 07.09.13

 Título: “A Criança que não queria Falar"


 Autor: Torey Hayden


 Editora: Editorial Presença


 Número de Páginas: 237


 Classificação Pessoal: 9.6/10


 


O mau de gostar de ler

por Cátia Reis, em 31.08.13




É verdade... O prazer de ler também tem as suas desvantagens!


À medida que vamos enriquecendo os nossos conhecimentos, ganhando um pouco de mais cultura e deixando um bocadinho de nós em cada página folheada, existem algumas frustrações que não aconteceriam se não fossemos tão sedentos da leitura.


 


Há momentos, em que tudo o que nós queremos é falar da história que estamos a ler, comentar cada capítulo como se fosse um episódio de uma série que nos tira o fôlego, mas depois é que nos apercebemos que nem toda a gente está na nossa onda e que temos de controlar os nossos impulsos. Assim como também existem vezes que somos uns autênticos spoilers para aqueles que estão à espera que o filme saia nos cinemas (acontece-me tantas vezes... mas eu juro que é sem querer!).



 


Outro fenómeno que sei que acontece imenso e que não é só comigo, é o vício de comprar e pedir livros emprestados. Mesmo que tenhamos uma prateleira em casa com 125635 livros pendentes, há sempre aquela voz na cabeça que nos diz "Compra, compra, compra" ou "Pede agora emprestado ou então esqueces-te para sempre" e chega a um ponto extremo que já nadamos em livros... 


 


Para além destes que referi e dos que estão na fotografia acima apresentada, quem é que se lembra de mais desgostos que os livros às vezes podem dar?

O mau de gostar de ler

por Cátia Reis, em 31.08.13




É verdade... O prazer de ler também tem as suas desvantagens!


À medida que vamos enriquecendo os nossos conhecimentos, ganhando um pouco de mais cultura e deixando um bocadinho de nós em cada página folheada, existem algumas frustrações que não aconteceriam se não fossemos tão sedentos da leitura.


 


Há momentos, em que tudo o que nós queremos é falar da história que estamos a ler, comentar cada capítulo como se fosse um episódio de uma série que nos tira o fôlego, mas depois é que nos apercebemos que nem toda a gente está na nossa onda e que temos de controlar os nossos impulsos. Assim como também existem vezes que somos uns autênticos spoilers para aqueles que estão à espera que o filme saia nos cinemas (acontece-me tantas vezes... mas eu juro que é sem querer!).



 


Outro fenómeno que sei que acontece imenso e que não é só comigo, é o vício de comprar e pedir livros emprestados. Mesmo que tenhamos uma prateleira em casa com 125635 livros pendentes, há sempre aquela voz na cabeça que nos diz "Compra, compra, compra" ou "Pede agora emprestado ou então esqueces-te para sempre" e chega a um ponto extremo que já nadamos em livros... 


 


Para além destes que referi e dos que estão na fotografia acima apresentada, quem é que se lembra de mais desgostos que os livros às vezes podem dar?

Crítica Literária: "O Fim da Inocência"

por Cátia Reis, em 24.08.13

 Título: “O Fim da Inocência”


 Autor: Francisco Salgueiro


 Editora: Oficina do Livro


 Número de Páginas: 224


 Classificação Pessoal: 8.4/10


 


Crítica Literária: "O Fim da Inocência"

por Cátia Reis, em 24.08.13

 Título: “O Fim da Inocência”


 Autor: Francisco Salgueiro


 Editora: Oficina do Livro


 Número de Páginas: 224


 Classificação Pessoal: 8.4/10


 


Crítica Literária: "O Homem que Sonhava ser Hitler"

por Cátia Reis, em 17.08.13

 Título: “O Homem que Sonhava ser Hitler”


 Autor: Tiago Rebelo


 Editora: Edições Asa


 Número de Páginas: 470


 Classificação Pessoal: 8.7/10


 


Crítica Literária: "O Homem que Sonhava ser Hitler"

por Cátia Reis, em 17.08.13

 Título: “O Homem que Sonhava ser Hitler”


 Autor: Tiago Rebelo


 Editora: Edições Asa


 Número de Páginas: 470


 Classificação Pessoal: 8.7/10


 


Dicas para "aprender" a ler

por Cátia Reis, em 10.08.13


Para quem julga que não gosta de ler, vou deixar umas pequenas dicas e alguns factos de como o hobbie da leitura é algo maravilhoso e extraordinário:


 


1. Os livros nunca irão acabar. Há milhões, biliões ou até triliões de livros publicados: é das artes mais antigas que existe. Há livros em todas as línguas possíveis e imagináveis, para todos os gostos e feitios;


 


2. Se em toda a tua vida só leste um livro que tenhas gostado, procura mais obras do mesmo autor ou pesquisa no Google mais livros com o mesmo tema. Não penses que como esse livro que te é especial não existe mais nenhum, porque de certeza que andam por aí (escondidos, talvez, mas andam!);


 


3. Opta por livros pequenos. Se achas que ler é uma massada e que estás a fazer um grande sacríficio a ti mesmo, procura livros com pouco mais de 100 páginas, para não te fartares da história e deixares o livro a meio;


 


4. Ler o livro de um filme que tenhas gostado. Para uma pessoa que goste verdadeira e loucamente de ler, isto é um sacrilégio. Nunca se deve ver o filme primeiro, pois o livro é sempre muito melhor do que a versão cinematográfica: estes têm todos os pormenores que não podem ser apresentados em apenas 1h30 de filme. No entanto, para quem ainda não tem o bichinho da leitura, aconselho a lerem os livros que geraram o filme cuja história vocês gostaram.


 


5. Pede opiniões. Muitas vezes, os melhores livros são aqueles que nos aconselham ou de que ouves falar positivamente entre as redes sociais. Um site muito bom e que é capaz de te deixar viciado pelo progresso da tua leitura é o Goodreads: podes adicionar os teus autores favoritos, fazer e ler críticas literárias ou até estipular metas para ti próprio de quantos livros tencionas ler no espaço de um ano.


 


Fico à espera de feeback… Quero toda a gente a ler! {#emotions_dlg.blink}

Dicas para "aprender" a ler

por Cátia Reis, em 10.08.13


Para quem julga que não gosta de ler, vou deixar umas pequenas dicas e alguns factos de como o hobbie da leitura é algo maravilhoso e extraordinário:


 


1. Os livros nunca irão acabar. Há milhões, biliões ou até triliões de livros publicados: é das artes mais antigas que existe. Há livros em todas as línguas possíveis e imagináveis, para todos os gostos e feitios;


 


2. Se em toda a tua vida só leste um livro que tenhas gostado, procura mais obras do mesmo autor ou pesquisa no Google mais livros com o mesmo tema. Não penses que como esse livro que te é especial não existe mais nenhum, porque de certeza que andam por aí (escondidos, talvez, mas andam!);


 


3. Opta por livros pequenos. Se achas que ler é uma massada e que estás a fazer um grande sacríficio a ti mesmo, procura livros com pouco mais de 100 páginas, para não te fartares da história e deixares o livro a meio;


 


4. Ler o livro de um filme que tenhas gostado. Para uma pessoa que goste verdadeira e loucamente de ler, isto é um sacrilégio. Nunca se deve ver o filme primeiro, pois o livro é sempre muito melhor do que a versão cinematográfica: estes têm todos os pormenores que não podem ser apresentados em apenas 1h30 de filme. No entanto, para quem ainda não tem o bichinho da leitura, aconselho a lerem os livros que geraram o filme cuja história vocês gostaram.


 


5. Pede opiniões. Muitas vezes, os melhores livros são aqueles que nos aconselham ou de que ouves falar positivamente entre as redes sociais. Um site muito bom e que é capaz de te deixar viciado pelo progresso da tua leitura é o Goodreads: podes adicionar os teus autores favoritos, fazer e ler críticas literárias ou até estipular metas para ti próprio de quantos livros tencionas ler no espaço de um ano.


 


Fico à espera de feeback… Quero toda a gente a ler! {#emotions_dlg.blink}